Periódico N. 15        Julho a Dezembro de 2015                ISSN 2175-1293
 
 
 
 
Publicação Períodica
 
     
     
 

O Caderno Walter Benjamin representa uma iniciativa do Grupo de Estudos Walter Benjamin (GEWEBE) atuando junto à Universidade Estadual do Ceará (Uece), nas diversas áreas do conhecimento em que a filosofia benjaminiana se tornou necessária.

Visa nesse sentido difundir ensaios de especialistas brasileiros e estrangeiros, constituindo um espaço para reflexão acerca desse filósofo judeu alemão, dedicado à análise das formas de existência nas “metamorfoses da consciência burguesa” e a resistir, com a experiência, às arestas da civilização.

O pensamento de Benjamin alia materialismo histórico e teologia; questiona a sacralidade com a iluminação profana; perscruta no inconsciente surrealista os veios de uma nova geração política e vislumbra no messianismo a revolução do “agora” (Jetztzeit). A reflexão benjaminiana libera o pensamento do “preceito doutrinário imperativo” para a disposição estética de educar com a imersão  no pormenor significativo no mosaico de sua prima Philosophie.

Aberta ao confronto de interpretações, essa publicação dá boas-vindas ao público leitor e autor, empenhando-se em seguir, com seriedade, os passos da crítica benjaminiana a um universo regido pela generalização conceitual. Nela a Dialektik im Stillstand abre uma clareira para o respeito às diferenças, na lealdade à criatura que existe na singularidade de cada um, compromisso que deverá nortear as edições desse Caderno.

 

 
 
Tereza Callado
 
     
     
 

Presentation

The Caderno Walter Benjamin journal represents an initiative of the Walter Benjamin Study Group (Grupo de Estudos Walter Benjamin – GEWEBE) and the State University of Ceará (UECE). Together they work on several areas of knowledge in which Benjamin’s philosophy became necessary.

This journal aims at spreading out Brazilian and foreign specialists’ essays on the topic, besides constituting a space for reflection on this German Jewish philosopher. It is also dedicated to the analysis of the forms of existence in the “bourgeois conscience’s metamorphosis” and to the resistance, by means of experience, to the problems of civilization.

Benjamin’s reflection allies historical materialism and theology; calls into question the sacred with the profane illumination; examines the veins of a new political generation in a surrealist unconsciousness and glimpses the “now” revolution (Jetztzeit) in the messianic beliefs. This way, his reflection releases the thought of the “imperative doctrinary precept” as an aesthetic disposal for educating by means of immersion in the significant details presented in the mosaic of his “prima Philosophie”.

Opened to interpretation confronts, this publication welcomes both readers and authors to try hard to follow the steps of Benjamin’s criticism to a universe governed by conceptual generalization. The Dialektik im Stillstand enlightens the respect to all differences, being loyal to the self that exists in each singular creature. This commitment will guide this journal’s editions.

 
     
 
Tereza Callado